quinta-feira, 30 de dezembro de 2010

De malas prontas


Um tópico bem comum nas conversas de reveillon são as viagens e, consequentemente, as malas. Resolvi escrever sobre, pois sempre ganhei no quesito "menor mala da família". Já passei necessidade por isso, mas fui vivendo e aprendendo e hoje me considero uma pessoa super prática. Na minha (modesta) opinião mala grande não é nada "chique" como dizem por aí. Chique mesmo é ser inteligente, como diria a Marie Claire.


Como montar uma mala compacta sem passar necessidade?
- Separe algumas roupas que você quer muito levar para a viagem e coloque-as em cima da cama.
- Exceto da roupa da virada, tire as roupas que você nunca usou ou usa pouco. É mais prudente levar roupas "queridinhas", que você sabe que lhe caem bem e que combinam com o que você tem.
_ Não importa seu estilo ou cor preferida, é importante que metade (ou mais) de sua mala seja composta por cores básicas e facilmente combináveis como branco, jeans, cinza, azul marinho e preto.
_ Para cada parte de baixo (shorts, bermuda, saia...) conte duas partes de cima (regata, camisa...). O número de partes de baixo deve ser o número de dias em que você ficará no local.
_ Não importa se você vai para o Rio de Janeiro, ou qualquer cidade conhecida por ser bem quente, leve ao menos uma calça jeans e uma blusa neutra (pode ser um cardigan, que ocupa pouco espaço).
_ Quanto a bolsas e sapatos, tente levar o mínimo necessário. Avalie o lugar para onde você vai viajar e os programas que pretende fazer. Nem preciso dizer para preferir cores e modelos neutros.
- Não esqueça os acessórios. Tá isso é muito óbvio, todo mundo sempre repete. Mas o acessório tem poder de mudar o look e, como são leves, dá para levar uma quantidade maior.
Veja um exemplo de mala prática para cinco dias de viagem

Repare como cada parte de baixo combina com ao menos 5 partes de cima. É uma mala prática e colorida!

O cardigan cinza combina com quase tudos. Ele e a calça jeans são precaução, então não contam como "parte de baixo" ou "parte de cima", assim como a roupa que você só vai usar na noite de reveillon, os biquinis, toalhas, chapéus...
A necessaire pode ir do lado de fora, assim você não corre o risco de ocupar metade da sua mala com tubos e potes e ainda ter o desprazer de ver seu perfume preferido escorrendo na sua mala inteira caso o frasco quebre na viagem.
_ Quem sou eu para criticar a quantidade de cremes que cada um leva na (des)necessaire né? Mas coisas como acetona, algodão e absorvente não merecem lugar na sua mala, porque ocupam espaço e são baratos e fáceis de encontrar. Então, a não ser que você vá para Fernando de Noronha, não leve!
- Cuidado na hora de colocar as roupas na mala. Minha mãe tem mania de fazer rolinhos com as roupas para ocupar menos espaço, eu acho que elas não ocupam menos espaço, mas chegam menos amassadas, então fica a dica. Aliás, considere a possibilidade de levar um ferro dobrável bivolt ou um mini steamer. Não tem um desses? Considere a possibilidade de comprar. Até lá use o truque de pendurar a roupa no banheiro para ela desamassar com o vapor do banho.
Coisas como calcinhas, meias, chapéus, biquinis, toalhas e roupas de cama ficam por conta do seu bom senso né?

Divirta-se fazendo as malas e curta bem a viagem!

Feliz 2011 a todos
Dedico este post à revista Manequim, que dos meus 9 anos até hoje todas férias publica matérias sobre fazer as malas e à minha mãe que deixava eu fazer mala sozinha, o que me rendeu muita experiência baseada no método tentativa e erro

Nenhum comentário:

Postar um comentário